Review: The Big Bang Theory – 6×11: The Santa Simulation - Líder Séries

ULTIMAS

20 de dezembro de 2012

Review: The Big Bang Theory – 6×11: The Santa Simulation



Papai Noel, um velhinho dos infernos que nos odeia e quer nos destruir. Ao menos na mente perturbada de Sheldon Cooper.
Spoilers Abaixo:



Sempre esperamos muito de episódios comemorativos em datas especiais como Halloween, Ação de Graças e Natal. No caso do último, The Big Bang Theory tem tradição de entregar episódios bastante divertidos e “fofinhos”, tudo isso sem perder a essência da série e de seus personagens. Foi o caso em “The Bath Item Gift Hypothesis”, na segunda temporada, com o lendário abraço de Sheldon em Penny após ganhar o guardanapo com o DNA de Leonard Nimoy, e também em “The Maternal Congruence”, em que a mãe de Leonard, brilhantemente interpretada por Christine Baranski (saudades!!!), vai passar a data com o filho e toma um porre homérico com Penny.
Felizmente, a regra continua se aplicando em “The Santa Simulation”, o terceiro especial de Natal da série. É verdade que o teaser em momento algum nos indica que veremos um especial de Natal, mas é 100% The Big Bang Theory em toda a trajetória da série. Se ainda temos nerds que amam jogar “Dungeons & Dragons” no sábado à noite, agora também temos nerds comprometidos, que namoram ou até são casados e precisam explicar às suas respectivas por que é importante para eles manter a tradição da jogatina.
Toda a sequência é perfeita, com a ironia de Penny dizendo “Pobrezinho, ter uma namorada que faz sexo com você está atrapalhando seus jogos?” e ouvindo um “É, um pouquinho” como resposta do ingênuo namorado. Essa ingenuidade de Leonard é algo que se perdeu na série pela necessidade constante do roteiro de exaltar a falta de habilidade social de Sheldon, e é bom vê-la aqui novamente. Cortamos em seguida para a pobre Amy, que, como a garota mais nerd do Clube da Luluzinha, enche-se de alegria diante da possibilidade de jogar RPG com o grupo, apenas para ouvir um ríspido não de Sheldon. Mais uma vez, as melhores características de cada personagem vieram à tona e foram muito bem exploradas.
Howard e Bernie também aparecem de uma forma com a qual já estamos acostumados nesta temporada de TBBT: conversando pela webcam. Foi o momento mais fraco do teaser, mas ainda assim bacaninha. O ápice de tudo isso, claro, foi a cena de Raj, que, obviamente, é com Stuart, feliz da vida com a mudança de planos, já que, pra ele, jogar RPG é claramente bem melhor que passear com o amigo afeminado para ver a decoração de Natal da cidade. Um teaser para ninguém botar defeito!
A partir daí, acompanhamos os dois grupos: o jogo de RPG natalino dos nerds – um plano extremamente bem arquitetado por Leonard para entrar no clima do feriado e tentar convencer Sheldon a parar de odiar o Natal – e a girls’ night comandada por Penny, que conta com Amy, Bernie e, como não poderia deixar de ser ultimamente, Raj, que, de forma bastante forçada (mas ainda assim engraçada) morreu em sua primeira jogada da noite, decidiu acompanhar as meninas e foi muito bem-vindo, claro. Amigos, amigos, o que eram aqueles vestidos de Bernie e Penny? Prendam babadores se decidirem rever o episódio! Mas a engraçadíssima descrição de Penny a respeito do modelito Forever 63 de Amy fez com que o desfile desta última também tivesse grande valor, afinal, tornozelos à mostra enlouquecem qualquer homem… do século 18!
Todos os eventos criados pelo mestre Leonard no jogo de RPG conectavam o ambiente ao Natal de uma forma muito inteligente. Não achei graça de Sheldon cantando a música natalina, mas o código com os sinos foi interessantíssimo e muito legal. Morri de inveja do RPG deles, na verdade. Mas o final acabou com minha inveja, com Sheldon, em melhor estilo Grinch, impedindo que o objetivo do jogo fosse atingido e deixando Papai Noel para morrer na masmorra. Foi bacana, mas fiquei pensando se esse ódio a Papai Noel já havia aparecido em algum momento da série (afinal, já tivemos dois episódios de Natal). Estranhei um pouco essa novidade repentina. Será que isso faz sentido? O que vocês acham?
Sinto-me obrigado a parar para falar um pouco sobre o personagem mais problemático da temporada: Rajesh Koothrappali. Eu, que sou contra o fato de a série o tratar praticamente como “gay que gosta de mulher”, confesso ter morrido de rir com a alegria do personagem em poder fazer parte da girls’ night depois de morrer de forma ridiculamente engraçada no jogo de RPG.
Mas convenhamos, o único aspecto heterossexual da personalidade de Raj é o fato de ele ainda dar em cima de garotas. Absolutamente tudo o que ele faz, diz e gosta o transformaria em um dos personagens gays com mais afetações em sitcoms, ao menos entre os que consigo me lembrar (até o reitor de Community parece menos gay do que o atual Raj). Por isso, passei o episódio INTEIRO achando que Raj iria acabar se assumindo para as meninas, dizendo que perdeu o interesse em mulheres e é gay, ou qualquer coisa do tipo.
Juro, realmente acreditei que isso ocorreria, e cheguei a ficar decepcionado com a falta de coragem da série. Não me entendam mal, se Raj se revelasse gay eu seria o primeiro a ficar revoltado com essa incoerência, mas, a esta altura, eu só quero que acabem com esta tortura e decidam um caminho de verdade para a sexualidade do personagem. Absolutamente nada do seu comportamento se assemelha ao de um homem hétero, e, por mais que ele seja um nerd marginalizado socialmente (como todos os nossos queridos personagens masculinos da série) e tenha vindo de outro país, isso ainda assim é um pouco demais.
Apesar disso, a girls’ night foi muito boa, com direito a Amy Farrah Fowler chutando o balde e fazendo campanha para arrumar uma transa rápida para Raj – que protestou veementemente, acusando-a de “arruinar a noite das meninas”, e me peguei rindo de verdade dessa bobagem toda; pode isso? No fim, essa dupla foi mesmo a protagonista da noite, com sua disputa para decidir quem era mais solitário e o sensacional plano de Amy para que ele também tivesse uma queda por ela como teve por suas duas amigas. O diálogo foi divertido e, em certo nível, surpreendente, e considerei o arco bastante satisfatório. Claramente, Raj não precisa ter tendências homossexuais para nos divertir, e essa foi a principal lição deixada pela ótima interação entre ele e Amy Farrah Fowler.
Mas o melhor ainda estava por vir, graças à fértil imaginação de Sheldon Cooper. Finalizar o episódio com Papai Noel chegando à casa do físico não para deixar presentes, e sim para se vingar por ter sido abandonado à morte no jogo de RPG foi realmente um sonho muito bom! Fui obrigado a rir do velhinho dos infernos, principalmente porque a caracterização estava perfeita do início ao fim, poderia muito bem ser o bom velhinho “de verdade” ali. Parabéns a quem teve a ideia de encerrar 2012 com uma cena tão comicamente natalina!
É difícil comparar os três episódios de Natal de TBBT, mas, quando arrisco, acredito que, no fim das contas, “The Santa Simulation” acaba sendo o pior deles. Isso não significa, claro, que não tenha sido bem divertido, a cara do Natal e uma belíssima forma de encerrar mais um ciclo da série. Que venha 2013, com momentos ainda mais inspirados!
Pessoal, encerramos aqui as reviews de 2012 de uma das nossas sitcoms favoritas, que volta no dia 3 de janeiro (até que não demora tanto). Encerra-se também, mais um ciclo aqui no Série Maníacos, já que esta foi minha última review como colaborador oficial de The Big Bang Theory, por motivos de tempo hábil para entregar os textos, mas, principalmente, por achar que, depois de quase uma temporada e meia no comando deste espaço, há uma necessidade de uma cara nova, de alguém que aprecie estilos de piadas diferentes das que prefiro, que tenha personagens favoritos diferentes dos meus. Continuarei acompanhando a série, mas acho que essa mudança trará uma nova perspectiva para este espaço, e isso é extremamente saudável. Despeço-me realizado (até review em formato de artigo científico tive a felicidade de poder escrever!), torcendo por ter feito jus a este espaço e agradecendo imensamente a todos os elogios, críticas, a toda a ajuda que tive de vocês para tornar o Série Maníacos um local bacana para falarmos sobre TBBT. Muito obrigado, boas festas a todos e um excelente 2013!

Nenhum comentário:

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial