Review: Dexter – 7×06: Do The Wrong Thing - Líder Séries

ULTIMAS

9 de novembro de 2012

Review: Dexter – 7×06: Do The Wrong Thing



Fazer a coisa errada às vezes pode ser mais prazeroso.
Spoilers Abaixo:
Chegamos à metade da temporada e sinto que Dexter atingiu o pico de qualidade no 4ª episódio. Eu mencionei na review passada que achava aquele o episódio mais fraco até então, e essa semana não morri de amores por “Do The Wrong Thing”, mas mesmo assim continuo empolgado com algumas ótimas histórias que estão se desenvolvendo, e começo a sentir que essa pode ser a temporada em que vamos ter uma limpa de personagens secundários.
Estou gostando muito da forma como a série está amarrando e mencionando inúmeros acontecimentos de temporadas passadas, que pareciam tramas isoladas e concluídas, mas que estão afetando o presente. Menções ao Ice Truck Killer, Bay Harbor Butcher e essa semana tivemos a menção que eu mais esperava: Lumen e Jordan Chase. Lumen é a maior ponta solta da vida de Dexter, e mesmo não sendo nem um pouco fã de Julia Stiles, não nego que ficaria feliz em vê-la retornando, quem sabe na próxima temporada para amarrar sua história.
O melhor do episódio foi sem dúvida alguma a interação entre Dexter e Hannah. O joguinho para ver que cedia primeiro e os diálogos cheios de duplo de sentido só serviu para fortalecer a conexão entre os dois. Seja com histórias mórbidas sobre o falecimento de seus cônjuges ou com presentes perfeitos como a flor que parecia ter respingos de sangue. Dex e Hannah estavam claramente caminhando ao encontro um do outro e aqui gostaria de pedir uma salva de palmas para a química entre Yvonne Strahovski e Michael C. Hall.
Algumas coisas ainda continuam cansando e acredito que arco mais fraco da temporada seja o de Quinn. Ele é um bom policial que gosta de dinheiro. Ele ama tanto a stripper, que está disposto a roubar evidências da polícia, justo do caso mais importante que departamento está investigando atualmente. Isso porque ele não teve confirmação alguma de que Nadia ainda está viva antes de roubar a evidência. Sei que a série precisa de um motivo para tirar Isaak da prisão, mas nada faz sentido nessa trama.
Ao que parece, a conversa entre Angel e Deb no episódio passado foi tão desencorajadora que Angel está pensando em se aposentar. Isso soa como o início de um suposto fim para o personagem, como se os diálogos sobre a compra do restaurante fossem uma forma sutil de preparar a audiência para a despedida de Angel na série. E com isso volto a bater na tecla de que essa temporada tem cara de que vai ser um reboot no elenco de apoio. Personagens como Angel, LaGuerta e Quinn já estão com tempo emprestado, embora a trama envolvendo LaGuerta esteja bastante interessante, ainda mais agora que ela descobriu o padrão que Dexter usa para escolher suas vítimas.
Será que quando Dexter levou Hannah para ver a neve, ele realmente estava planejando matá-la ou tudo foi apenas uma fantasia sexual bem planejada? Desde quando Dexter oferece um último desejo às suas vítimas? A neve foi para impressionar e agradar, não era um elemento necessário para a armadilha. Ou será que aquela reação única de Hannah ao sentir a faca em sua garganta, se mostrando preparada para morte, não suplicando por sua vida e sim convidando Dexter para fazer o que ele tinha que fazer, foi o gatilho para despertar um desejo incontrolável?
O prazer carnal nunca foi muito atraente para Dexter. Foi por isso que ele escolheu Rita, porque a princípio ela era traumatizada por qualquer tipo de contato físico e íntimo. Lila foi algo mais carnal, mas ele estava confuso por encontrar alguém que pela primeira vez o aceitava como ele era. Lumen foi um relacionamento mais complexo, uma forma de redenção do sentimento de culpa pela morte de Rita. Será Hannah a primeira mulher pela qual Dexter sentiu tesão desesperadamente?
A grande verdade é que Hannah está usando Dexter. O sentimento de nostalgia já foi detectado e ela mesma confessou que ainda se sente como a menina de 15 anos, que resolveu ter uma aventura macabra ao lado um serial killer. Ela está revivendo os dias ao lado de Wayne Randall com Dexter, e essa decisão de trocar a morte por sexo, será cobrada no futuro. Não matar Hannah foi aquela decisão errada que Dex costuma tomar em todas as temporadas e que mais para frente sempre cobra um preço alto.
Pensamentos finais:
- Isaak quer urgentemente sair da prisão não porque ele tem medo de morrer, mas porque ele tem medo de matar alguém. Depois dessa ajuda de Quinn, apostaria que já no próximo episódio ele vai estar em liberdade.
- Onde foi parar o veneno da planta que Hannah colheu recentemente? Isso não foi mostrado à toa.
- Eu também não tomaria um cafezinho na casa Hannah por nada nesse mundo.
- Deb e Sal Price parecem que combinam, pelo menos no primeiro encontro demonstraram que podem se dar bem. Aliás, no encontro Deb descobriu que Dex mentiu mais uma vez por esconder as evidências de que uma pessoa muito menor que Wayne teria matado a segunda vítima.
- Reconheceu o escritor que está saindo com Deb de algum lugar? Eu demorei um pouco para reconhecer, mas é o Santiago Cabrera, o Isaac Mendez de Heroes.

Nenhum comentário:

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial