Once Upon a Time: 2×02: We Are Both - Líder Séries

ULTIMAS

10 de outubro de 2012

Once Upon a Time: 2×02: We Are Both


Além de Storybrooke.
Spoilers Abaixo:
As novidades não param de acontecer em Once Upon a Time e sendo assim, a emoção não fica de lado nesse segundo episódio da temporada. A série, aliás, já merece a frase “é bom até quando é ruim” há algum tempo, muito embora o conceito de ruim nunca tenha sido concretizado. OUAT é uma produção extremamente estável e nunca permite que o nível de interesse dos fãs fique por baixo. Essa semana foi assim, mais uma vez.
Como os roteiristas sabem que a situação de Emma e Maria Margarete é a mais curiosa, eles resolveram segurar um pouco essa história. Tivemos de esperar um tempão para saber o que foi que Mulan e Aurora fizeram com as duas, mas valeu a pena. Tudo dentro do episódio estava perfeitamente conectado.
É assim que o drama pessoal de Regina com sua mãe megera, Cora, se torna essencial. Gosto do modo como os flashbacks (que voltaram e não deixaram de fazer parte da narrativa) foram inseridos para trazer mais da Regina jovem e sem a maldade no coração. Além da morte de Daniel, a prisão em que vivia por conta dos poderes mágicos de Cora foi moldando seu caráter. A dor, unida ao poder e à magia fizeram Regina endurecer e assim, ela trata Henry do mesmo modo como era tratada, aprisionando-o e perdendo-o, talvez de forma definitiva.
Quando ela começa a perceber o que está fazendo, inclusive porque muita gente diz em alto e bom som, Regina recua. Percebe-se que ela não perdeu sua humanidade por completo e que ainda há esperanças. Só que Regina não faz ideia de que, muito em breve terá de enfrentar a ira de Cora. Sim, porque não tem como isso não acontecer e não tem como essa batalha de feiticeiras não ser épica.
O rancor entre elas é imenso, até porque Regina enviou a mãe para os confins da Floresta Encantada (ao que tudo indica) e agora que Emma e Snow (do gueto, porque ela estava toda malandra tentando fugir) estão no mesmo cárcere que Cora, tudo é possível. Não apenas por isso, mas porque Charming não vai desistir até que Storybrooke e a Floresta Encantada tenham um portal entre elas. É nessa hora que Regina vai ter que mostrar do que é feita, mas algo me diz que se ela tivesse a simpatia dos moradores da cidade a coisa seria mais fácil.
Acredito, de verdade, que a abertura de um novo portal seja questão de tempo. Charming está bastante empenhado nisso para reagrupar a família e faz até um acordo de paz com Mr. Gold. Aliás, podem notar que existe imensa confusão com os nomes e ninguém sabe qual usar. É por isso que me dou ao direito de misturar também, porque o nome do episódio já diz que eles são ambos.
Fato é que Charming conseguiu encontrar Jefferson, mas não consegue encontrar nem um pouco de compreensão nele. Fiquei sem entender muito bem porque, tecnicamente, esse é o momento de Jefferson ficar satisfeito por poder rever a filha que ele tanto ama. De qualquer forma isso vai acontecer e Jefferson vá acabar sendo parte do plano.
Algo bem interessante foi ver Charming se transformando num líder. Ele diz que Snow sempre fazia os discursos e ele apenas ia para as batalhas, mas é nele que todos os moradores se apoiam quando os anões descobrem o que acontece com quem tenta deixar Storybrooke. Foi um ótimo twist, até porque nem mesmo Rumples estava esperando por ele. Suas chances de encontrar Bael no mundo real parecem remotas.
Ainda nessa temática de encontrar entes queridos, eis que a cidade toda se mobiliza nisso, mesmo Dr. Baleia, que quer saber se pode tentar traçar as freirinhas que são apenas fadinhas sem ter problemas com a inquisição. Morri de rir com essa. O que deixa uma pontinha de tristeza, porém, é saber o que aconteceu com August. Transformado em boneco de madeira novamente (depois de ser menino de verdade). Essa era outra grande curiosidade de todos nós, embora o reencontro com Gepeto ainda seja muito aguardado.
P.S* Sobre o paradeiro de Cora ao ser jogada dentro do espelho: eu entendi que foi para a Floresta Encantada só no final. Antes eu achei que ela tinho sido mandada para uma realidade como a nossa, então, talvez expliquem isso melhor no futuro.
P.S* A timeline de Rumpels é uma loucura ou quê? Se formos seguir a lógica, ele devria ter uns 100 anos e Baelfire, que veio para o mundo real aos com uns 13 anos deveria estar bem morto a essa altura. Pensem que Rumpels diz que ajudou Cora a obter magia e que, tecnicamente falando, ele se transformou no Senhor das Trevas há pouco tempo. Por isso criei uma teoria doida, que explicaria tudo. Para mim, Rumpels empresta o corpo, mas a memória de todos os acordos e maldades vem do Senhor das Trevas original/anterior. Quase como se o espirito mudasse de corpo e levasse suas lembranças junto. Sei que é doidera, mas só assim faria sentido.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial