Dexter: 7×01: Are You… ? [Season Premiere] - Líder Séries

ULTIMAS

3 de outubro de 2012

Dexter: 7×01: Are You… ? [Season Premiere]




“Compaixão não combina comigo”.
Spoilers Abaixo:
Creio que esse episódio foi muito importante para restaurar a fé de alguns fãs, que cogitaram abandonar a série depois de uma conturbada 6ª temporada. Houve falhas, previsibilidade e até um certo desgaste da fórmula que a série se apoia desde o começo. Houve também acertos, ótimas interpretações, e o mais importante: um leque de possibilidades foi aberto ao final da temporada passada, que vai determinar o sucesso ou fracasso da conclusão da história de Dexter, seja ela na próxima temporada ou não.
Uma das minhas principais dúvidas deixadas no ano passado, era em relação ao que Deb havia enxergado por testemunhar Dexter mantando Travis. Naquele momento de choque será que ela tinha conseguido racionalizar aquela terrível cena e em instantaneamente ver em seu irmão um serial killer ou será que a morte de Travis seria um caso isolado, um momento de insanidade temporária? Obviamente que Dex rapidamente tentou vender a segunda opção para sua irmã, e sua estratégia foi assustadoramente genial. Notem que no diálogo dentro da igreja, enquanto Deb tenta digerir tudo que está acontecendo, Dexter já está usando frases no plural, em uma tentativa certeira de envolvê-la como cumplice. Ele não pensa duas vezes em citar a morte de Rita e até mesmo Harrison para causar simpatia instantânea e colaborar com sua versão de surto, de que ele simplesmente matou Travis por impulso.
Fiquei muito satisfeito e surpreso com o final desse episódio. Eu poderia apostar que grande parte da trama da temporada envolveria Dexter tentando esconder a verdade absoluta de Deb. A sequência final foi magnifica, o confronto que espero há muito tempo, o dia em que Dexter iria responder a pergunta, “Você é um serial killer” de forma sincera. Foi como se o peso do mundo tivesse sido retirado dos ombros de Dexter, como se ele tivesse sido absolvido de todos os seus pecados por confessar sua verdadeira natureza. É exatamente por isso que o que enxergamos em seu rosto não é terror e sim alívio.
A descoberta de Deb ao final do episódio foi uma cena tão poderosa, que quase ofusca os outros empecilhos e antagonistas que Dexter vai ter que enfrentar nessa temporada. Gosto de pensar que ao pegar aquela lâmina com o sangue de Travis, LaGuerta assinou seu próprio atestado de óbito. Ela nunca acreditou que Doakes fosse realmente o Bay Harbor Butcher, e depois de anos, ela finalmente pode inocentar seu amigo, ao mesmo tempo em que em vai na contramão do bem-estar de Dexter. Em minha opinião, LaGuerta já está sem espaço na série há pelo menos duas temporadas, e não seria nada mal se ela morresse ao final desse ano; Louis foi de admirador a obcecado em pouco tempo, tudo pelo simples fato de ter sido rejeitado e humilhado devido ao seu jogo de serial killer. Por enquanto ele apenas cancela os cartões de crédito de Dexter, mas a tendência é que suas ações se agravem; E não podemos ignorar a máfia Ucraniana, que perdeu um de seus filhos na mesa de Dexter, e que com certeza não vai deixar passar em branco.
Sem dúvida alguma, de todos os possíveis conflitos da temporada, a descoberta de Deb e como ela vai reagir de agora em diante, é a trama mais atraente. Jennifer Carpenter estava soberba, mostrando reações desesperadoras e outras mais sucintas, como na cena em que ela assiste de camarote seu irmão contar a versão sobre a morte de Travis para o restante da força policial com tamanha eloquência como se fosse a verdade absoluta. Ver Dexter mentindo tão confortavelmente foi o estopim para sua desconfiança, para ela buscar em sua memória o dia em que esteve na mesa do Ice Truck Killer e ligar os pontos. O mundo de Deb caiu porque ela sempre teve certeza que amava Dexter incondicionalmente, mas na verdade ela ama uma pessoa que não existe.
Pode parecer estranho ver Dexter caçando o assassino de Mike tendo Deb na sua cola, mas matar é única forma que ele consegue manter sua “sanidade”, ter controle de alguma situação, mesmo que momentaneamente. Ele mata porque ele precisa, porque ele é bom nisso. O fato de Dexter se martelar por ter fugido do código de Harry ao tentar salvar Travis ao invés de eliminá-lo no momento em soube sobre seu Dark Passenger, volta para aquilo que Rudy disse na primeira temporada: “Você não pode ser um assassino e ao mesmo tempo um herói”. Heróis salvam e será que Dexter vai conseguir salvar seu relacionamento com Deb?
Pensamentos finais:
- Que absurdo aquele aplicativo de coletar digitais pela tela do iPhone.
- Alguém realmente acreditou que Dexter estava fugindo durante aquela sequência inicial?
- Quero muito restaurar minha simpatia por Angel e Quinn, mas está difícil.
- Mike morreu e eu não poderia me importar menos.
- Se você é fã de Roma assim como eu, aposto que vibrou ao ver o chefe da máfia Ucraniana.
- Deb está muito mais confortável no papel de Tenente.

Fonte: Série Maniacos

Nenhum comentário:

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial