Crime envolvendo Goleiro Bruno vira episódio de série de TV - Líder Séries

ULTIMAS

19 de junho de 2012

Crime envolvendo Goleiro Bruno vira episódio de série de TV


A sessão De olho na TV publica opções de programas relacionados ao esporte que não necessariamente estão incluídos na grade dos canais esportivos da TV.



“Penalidade Máxima” é o nome do último episódio da primeira temporada da série “Até que a Morte nos Separe”, exibida pelo canal A&E. O capítulo, que vai ao ar na noite desta terça-feira, às 23h, tem como tema o desaparecimento de Eliza Samudio. O corpo nunca foi encontrado, e o goleiro Bruno, ex-Flamengo, é um dos acusados de matar a modelo, com quem teve um filho.




“O suposto envolvimento no desaparecimento da ex-namorada Eliza Samudio acabou com a carreira promissora do ex-goleiro Bruno Fernandes das Dores de Souza”, diz o site oficial do canal. “‘Até que a Morte nos Separe’ é uma série sobre os crimes passionais mais impressionantes já ocorridos no Brasil. Em cada episódio, é analisado um dos assassinatos que chocaram o país, que tiveram como protagonistas um homem, uma mulher e uma história de amor, e que geraram grande repercussão na mídia”, completa a página.
Eliza desapareceu em meados de junho de 2010. A modelo teria aceitado um convite de Bruno para ir até Esmeraldas (MG), onde o jogador tem uma fazenda. Desde então, ela nunca mais foi vista.

Segundo testemunhas, o casal se conheceu em 2008, mas Bruno afirmou que seu primeiro contato com a modelo foi em maio de 2009. O próprio jogador declarou que a conheceu durante uma “orgia” organizada por atletas no Rio de Janeiro.
A modelo engravidou de Bruno, e Bruninho nasceu em fevereiro de 2010. Desde então, ela cobrava do goleiro que reconhecesse a paternidade do garoto, fato que estremeceu o relacionamento e teria sido o estopim do crime.
Além de material de arquivo, dramatizações e gráficos computadorizados, “Até que a Morte nos Separe” conta com entrevistas com os principais suspeitos e declarações de advogados, policiais e especialistas. Em “Penalidade Máxima”, foram ouvidos o atual advogado de Bruno, Cláudio Delladone, o delegado responsável pelo caso, Edson Moreira, o advogado de Sonia Fátima Moura, mãe de Eliza, José Arteiro, e o jornalista Juca Kfouri, entre outros.

Foto: Reprodução/Site A&E
A primeira temporada de “Até que a Morte nos Separe” contou com cinco episódios: “Coração Selvagem” (sobre a morte de Eloá Pimentel), “Amor e Morte na Imprensa Brasileira” (o assassinato de Sandra Gomide por Pimenta Neves), “O Promotor Fugitivo” (a acusação de que Igor Ferreira da Silva teria camuflado o assassinato de sua mulher, Patrícia Aggio Longo) e “A Branca de Neve e os Anões do Orçamento” (José Carlos dos Santos teria ordenado que sua mulher, Ana Elizabeth Lofrano, fosse enterrada viva”). Nas próximas terças, os episódios serão reprisados.
Em entrevista ao jornal “Diário de S. Paulo”, a produtora executiva do canal A&E, Krishna Mahon, afirmou que a segunda temporada da série está prevista. No entanto, ainda não há data de estreia.

Até que a Morte nos Separe
Canal: A&E
Horários: Terças-feiras, às 23h

UOL

Nenhum comentário:

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial